fbpx
pós-terror

Pós-terror – O que é? Quais suas características?

Todos os anos, novas obras chamadas de pós-terror surgem e encantam milhares de consumidores do gênero, ainda que não agrade toda a parcela de amantes.

Pensando nisso, é nesse post que você vai descobrir exatamente a que se refere essa categoria e quais as obras imperdíveis para conhecer mais!

O que é pós-terror?

Diante de diversas obras atuais, tanto livros como filmes, é possível que você já tenha conferido algumas e as definido apenas como terror ou mesmo suspense.

Ou seja, a categoria em si já existe, mas é preciso ir pouco além para entender porque todo esse burburinho.

Assim, o termo foi utilizado pela primeira vez em um artigo do The Guardian, escrito por Steve Rose e usado para definir o longa chamado Ao cair da noite, de 2017.

Ainda no artigo, o conceito foi cunhado e pensado a partir da decepção dos amantes de horror com o filme.

Desde então, pós-terror se tornou um subgênero com uma métrica invisível, mas utilizada para definir o terror que foge do padrão.

Em outras palavras, o pós-terror se refere a obras do gênero, mas que ficam fora da curva dos sustos e monstros como aqueles encontrados em Invocação do Mal e Atividade Paranormal.

Dessa maneira, o pós-terror não é percebido logo de cara e é muito utilizado para definir filmes e livros que são de terror, mas não se encaixam no comum.

Características do pós-terror

Frequentemente, essas obras têm algumas características em comuns, como:

  • Aterrorizante;
  • Atmosfera densa;
  • Aspectos psicológicos;
  • Obras alusórias, que falam sobre algo de maneira indireta.

Obras de pós-terror 

Ficou um pouco curioso sobre o tema?

Então, confere essa lista de filmes do gênero mais queridinhos e que rendem muita interpretação:

  • Corrente do Mal

  • A bruxa

  • Midsommar

  • Ao cair da noite

  • Demônio de Neon

  • Hereditário

  • Nós

  • The Babadook

  • Corra

  • Sombras da Vida

 

Já os livros que deveriam estar na sua estante para conhecer o pós-terror incluem:

Geralmente, as obras do pós-terror fazem uso de críticas sociais, características pessoais, código moral ou mesmo de ambientes como o dia para explorar o gênero.

Exemplo disso é o Midsommar, que é um longa que acontece sempre enquanto a luz, diferentemente do que se está acostumado do terror, com sombras, monstros que só aparecem no escuro e portas rangendo.

Além do mais, podem usar questões com racismo estrutural e violências através de paralelos, com zumbis ou monstros que você nunca vê.

A explicação te lembra outro filme que se encaixe neste gênero? Me conte nos comentários, vou adorar saber mais.

Até o próximo post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: